ATM Digital | Artigos - Gerenciando projetos

Blog

Gerenciando projetos

Postado em: 19/02/2015 | Por: Ricardo Massaru

Quando falamos no papel de Gerente de Projetos, nos vêm à mente a imagem daquele profissional que vai ser ‘o cara’, que irá resolver todos os problemas dos nossos projetos, e a partir disso, o projeto irá entrar nos trilhos e tudo estará resolvido daqui pra frente.

Total engano. O Gerente de Projetos, por si só, não representa a solução para os problemas do projeto. Ele é mais uma peça de um conjunto que fará com que o complexo ‘quebra-cabeça’ do projeto seja montado.

É claro que se trata de um papel importantíssimo dentro do conjunto, já que como o responsável pela gestão do projeto, será ele quem deverá ter a visão global do cenário e a habilidade necessária para buscar administrar os recursos para que o conjunto se torne harmonioso, e os objetivos dos requerimentos estabelecidos sejam alcançados.

Ele, como toda a empresa, também depende do time, onde terá de fazer o papel de ‘regente’ da orquestra, para que com a colaboração conjunta, otimizando o desempenho de todos, faça com que o projeto atinja o resultado negociado com o cliente.

Não é objetivo deste artigo realizar um treinamento em Gerenciamento de Projetos, mas apresentar a importância deste papel dentro do contexto do projeto, com um pouco mais de detalhes, e apresentar algumas das características que entendo serem bastante importantes, e que devem ser levadas em consideração, quando trabalhamos com projetos.


Mas o que é um projeto?


Um projeto consiste na geração de um produto, serviço ou resultado exclusivo, resultantes de um esforço temporário empreendidos para sua criação. Ele deve ter um início e um término.

Em empresas que trabalhei, já vi pessoas brincando, dizendo que “Projeto não se termina, se abandona”. Esta é a pior definição para um projeto, já que prejudicou o cliente e a empresa fornecedora. Neste caso, todos perdem.

Por isto, temos de ter em mente que se tivermos disciplina, comprometimento, e seguirmos as boas práticas recomendadas, com responsabilidade, teremos grande chance de realizarmos projetos de sucesso, com ganhos para ambos os lados.


E como fazer isto? Como ter sucesso em um projeto?


Não existe uma fórmula mágica, pois como descrito anteriormente, cada projeto é exclusivo, e em cada um deles iremos enfrentar diferentes situações a serem administradas até sua conclusão. Por mais que realizemos Projetos para um mesmo fim, cada um terá uma particularidade que o tornará único, por mais que sigamos os mesmos procedimentos. Fatalmente surgirão fatores que deverão ser tratados de formas diferentes, para que possamos atingir os objetivos desejados.

Veja o exemplo de construção de um prédio: Apesar dos apartamentos de um prédio serem iguais ao final de uma construção, onde foram seguidos os mesmos procedimentos e utilizados os mesmos materiais, em cada um deles teremos enfrentado situações diferentes, durante o andamento da obra.

Para se buscar recursos que permitam aumentar suas chances de sucesso no desenvolvimento de Projetos, existem diversas referências de boas práticas, onde uma das principais é a do Project Management Institute (PMI), responsável pela publicação do guia PMBOK®, que atualmente se encontra na quinta edição.

Este documento é resultado de uma coletânea de informações baseadas nas experiências de profissionais de gerenciamento de projetos, que originou um guia de melhores práticas, reconhecido globalmente.

Ele define as normas, métodos, processos e práticas, que orientam os profissionais no gerenciamento de Projetos desde a negociação até seu encerramento, que se seguidos adequadamente, farão com que haja um aumento bastante significativo na probabilidade de sucesso em seus Projetos.


Algumas das principais características que vejo em um bom Gerente de Projetos (além das características técnicas e operacionais) são: Organização, habilidades em comunicação e negociação, na administração do escopo do Projeto e das partes envolvidas, os famosos stakeholders. Saber se relacionar com sua equipe e com a equipe do cliente é essencial.

Ele deve ter a habilidade de saber quando tem que ser mais flexível ou mais rígido em suas negociações, deve ter o controle do momento certo de quando expressar uma opinião, ou apenas escutar e avaliar o que o cliente quer dizer.

Claro, não devemos menosprezar todos os grupos de processos aos quais o mesmo deverá ter capacitação, onde seguindo as práticas conforme guias e referências irá controlar adequadamente o projeto até seu encerramento.

Portanto, para se tornar um bom Gerente de Projetos, estude muito e siga o que está escrito nos Guias de Referência conhecidos no mercado, para aumentar suas chances de sucesso em seus projetos e consequentemente, na sua carreira.

Sucesso em seus projetos!

SOBRE O AUTOR
Ricardo Massaru é Gerente de Contas na ATM Digital, com 25 anos de experiência em desenvolvimento de sistemas, onde atua na gestão de projetos e na relação comercial com clientes.